fbpx

Opinião

Suburbia, a Cidade do Futuro

Elisa Tawil
Escrito por Elisa Tawil em 30 de junho de 2020
Suburbia, a Cidade do Futuro
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Me responde aqui: o que é qualidade de vida para você?

Esta simples provocação tem causado mudanças internas e externas, não só dentro dos lares e empresas, como no desenho do que entendemos como sendo “centros urbanos”.

Cresci ouvindo uma máxima de que “a melhor escola é aquela do lado de casa”. Hoje, como mãe, ao decidir pela educação dos meus filhos, considerei dentre os fatores também a distância da escola para casa.

Este não foi, conteudo, critério principal da decisão. Era até um dos pontos de menor impacto para esta decisão. Até aqui.

Após mais de 100 dias em isolamento social, o simples ato de andar até a padaria para buscar o pão de manhã com máscara e toda a proteção exigida pelos novos protocolos de saúde e segurança, parece me revelar uma nova dimensão de tempo e distância.

Home-Office, Homeschooling e Transformação Digital demonstram uma combinação que pode revolucionar o que acreditávamos ser a relação entre tempo, espaço e qualidade de vida.

A cidade retratada pelo American Dream, o Sonho Americano, com bairros residenciais planejados, de casas geminadas, onde maridos saem dirigindo seus carros do ano para o grande centro de negócios, retornando ao final do dia para encontrar com a sua família arrumada e o jantar na mesa, é uma imagem que ficou no passado.

Ao receber um e-book intitulado “futuro imaginado”, os funcionários da corretora de valores brasileira XP Investimentos SA, foram comunicados da possibilidade de mudança completa da sede da empresa para o interior da cidade de São Paulo. Hoje, a sede da empresa está localizada na avenida Brigadeiro Faria Lima, centro do principal – e mais caro – eixo corporativo do País, apelidado de Condado.

“Esqueça a rotina caótica de uma grande cidade como São Paulo. Imagine um mundo em que as pessoas não precisam mais sair de suas casas para chegarem todas em um escritório no mesmo horário.” É assim que seu fundador Guilherme Benchimol aborda esta possibilidade de mudança, que ganhou o nome de Villa XP.

O e-book provoca os colaboradores da empresa a imaginarem um futuro onde é possível trabalhar de qualquer lugar.

A produtividade sem fronteiras também estimulou a gigante chinesa da tecnologia Tencent, responsável pelo WeChat (plataforma de mensagens daquele país) a criar uma “cidade do futuro” quase totalmente livre de carros, do mesmo tamanho que Mônaco, em Shenzhen, China.

A empresa americana de arquitetura NBBJ também provoca nossa reflexão ao propor, pelo seu Plano Diretor, o que chama de “ecossistema orgânico interconectado, conectado ao homem”. Para os funcionários da Tencent, isso pode significar diminuir a distinção entre trabalho e vida privada – uma realidade que se tornou mais presente à luz da pandemia de Covid-19.

Segundo seus projetistas, o empreendimento urbano apelidado de “Net City”, com uma área de 2 milhões de metros quadrados, dará prioridade a pedestres e o espaço para circulação.
Além dos exemplos da Tencent e XP, no início deste ano, a Toyota revelou planos para a cidade de Vincent, para dois mil habitantes, próxima ao Monte Fuji, onde testará veículos autônomos, tecnologia inteligente e vida assistida por robô, o que chamou de “laboratório vivo”.

O que todas essas soluções possuem em comum é o distanciamento dos grandes centros urbanos, um desejo que se mostrou potencializado pelo impacto do distanciamento social e avanço da transformação digital.

Ao retomar à pergunta sobre qualidade de vida, não resta dúvida de que passar horas no trânsito passa a ser o grande vilão a ser combatido no processo de restabelecermos a relação casa X trabalho.

Suburbia

Subúrbio ou periferia é o termo designado para as áreas que estão ao redor dos centros de um dado aglomerado urbano. O termo também é usado para descrever cidades circunscritas a um núcleo metropolitano central. Ponto comum entre as soluções apresentadas pelas empresas acima, validando a tendência do êxodo urbano.

A busca por Suburbia, o que seria uma cidade ideal, onde existe o tão sonhado equilíbrio e qualidade de vida, desperta um impulso de busca pela reconexão com um lado humano mais primitivo, reconectando nossa relação com a sensação do ser ao ter.

Dados do Grupo ZAP, responsável por marcas como ZAP e Viva Real e Conecta Imobi, indicam aumento de 340% na procura por imóveis nas cidades com mais de 100 quilômetros de distância da capital paulista, registrando um aumento expressivo na busca por imóveis no Interior de São Paulo (Estado mais populoso do País) nos cinco primeiros meses de 2020. A busca por casas em condomínios, bairros ou chácaras, que representavam apenas 0,5% no início do ano, subiram para 2,2%.

Proximidade à escola, quintal com área verde, comércio e serviços acessíveis à pé. Ar puro. Horizonte. Voltemos à pergunta que abre este artigo: o que é qualidade de vida para você?

Resta saber se na nova Suburbia, a desejada cidade do futuro, essa sociedade ideal, ficará retratada com um sonho intangível, como o da ilha do escritor Thomas Mann, conhecido como Utopia.


Elisa Tawil

Idealizadora e co-fundadora do movimento Mulheres do Imobiliário, LinkedIn Top Voices, colunista no blog Revista HSM (Empresas Shakti), idealizadora e host do podcast Vieses Femininos.
Consultora estratégica para o Real Estate e mentora de negócios.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.